Como usar fórmulas do Excel

Quem sou
Alejandra Rangel
@alejandrarangel
Autor e referências

O que é uma fórmula do Excel

Microsoft Excel é um software que permite, por meio de planilha, gerenciar dados e realizar cálculos, que ocorrem por meio de fórmulas.

um F√≥rmula O Excel √© - para simplificar - uma string por meio da qual voc√™ declara o c√°lculo que deseja fazer com os dados em sua posse. √Č composto por v√°rios elementos que, em geral, s√£o recorrentes.


Para que voc√™ entenda bem este t√≥pico, proponho a f√≥rmula como exemplo = IF (A1> 0, "Positivo"; "Negativo) que √© feito de Fun√ß√£o IF (), de um refer√™ncia (A1), De um constante (0) e por v√°rios operadores (por exemplo, o sinal >) Todos esses elementos est√£o quase sempre presentes nas f√≥rmulas, embora em alguns casos possam haver exce√ß√Ķes, com base no c√°lculo a ser feito.


Para entender melhor como uma fórmula do Excel funciona, nos próximos capítulos explicarei em detalhes quais são os diferentes elementos que mencionei anteriormente e como eles são usados.

fun√ß√Ķes

Muitas vezes, uma fórmula é confundida com o função. Como já expliquei para você no capítulo anterior, uma fórmula é uma declaração feita pelo usuário para realizar um cálculo. Uma função, por outro lado, é um código já definido no Microsoft Excel, que permite realizar uma operação específica.

Pegando o exemplo que indiquei no capítulo anterior, a função AUTO() não é uma fórmula, pois simplesmente expressa um conceito: obter um resultado verdadeiro ou falso, com base em uma determinada condição. Quando é transcrito dentro de uma célula, pela afixação do sinal = e dando todos os outros argumentos, você obtém uma fórmula baseada na função AUTO().



As fun√ß√Ķes podem ser usadas individualmente dentro de uma f√≥rmula ou vinculadas, criando f√≥rmulas mais complexas, por meio das quais √© declarado um c√°lculo que nunca poderia ser executado com uma √ļnica fun√ß√£o.

In Microsoft Excel existem muitas fun√ß√Ķes dispon√≠veis que abrangem diferentes √°reas de c√°lculo: aquelas relativas aos assuntos financeiro, a estat√≠stica, a trigonometria ou l√≥gica, apenas para dar alguns exemplos.

As fun√ß√Ķes podem ser chamadas dentro de uma c√©lula digitando o sinal primeiro = e, em seguida, indicando seu par√Ęmetro de declara√ß√£o: no caso da fun√ß√£o AUTO(), voc√™ tem que digitar SE: ao fazer isso, um tooltip abaixo da c√©lula (ou seja, uma sugest√£o), que fornecer√° instru√ß√Ķes para a compila√ß√£o correta da fun√ß√£o.

Se você não sabe qual função usar, em Excel para Windows e macOS você pode chamá-lo através do botão Função de inserção presente no cartão Fórmulas. Se, por outro lado, você usa Excel Online, você pode chamar o mesmo painel usando a tecla Função presente no cartão entrar.

Finalmente, no que diz respeito aoAplicativo Excel para Android ou iOS, você pode adicionar uma fórmula usando o menu suspenso na parte inferior, selecionando o item Fórmulas (no smartphone), ou por meio da guia apropriada na parte superior (no tablet).

operadores

Qualquer fórmula usada no Microsoft Excel requer o uso de operadores: nada mais são do que símbolos que definem uma operação específica no cálculo, com base na categoria a que pertencem.


Mesmo a f√≥rmula mais simples = A1, escrito na c√©lula B1 da planilha, √© composta pelo operador =. Este √ļltimo √© essencial para escrever uma f√≥rmula e, conseq√ľentemente, iniciar o c√°lculo conectado a ela.


Entre os operadores que voc√™ pode usar em uma f√≥rmula, existem aqueles de compara√ß√£o, como o sinal = o que, al√©m do que j√° foi dito nas linhas anteriores, tamb√©m serve para declarar que dois valores devem ser iguais. Depois, h√° os sinais > e < que expressam respectivamente se um valor deve ser maior ou menor que outro. Os √ļltimos sinais, combinados com o operador =em vez disso, eles expressam que um valor deve ser maior ou igual (ou menor ou igual) a outro.

Existem tamb√©m outros operadores que s√£o usados ‚Äč‚Äčpara definir intervalos entre c√©lulas, como o sinal : (i dois pontos) ou para agrupar t√≥picos, como colchetes. Outro operador frequentemente presente em uma fun√ß√£o √© aquele expresso com o sinal ; (A ponto e v√≠rgula), que permite separar os argumentos de uma fun√ß√£o uns dos outros.

Referências

Depois de definir as fun√ß√Ķes e operadores, outro elemento recorrente em uma f√≥rmula √© o refer√™ncia: o √ļltimo tem uma fun√ß√£o semelhante √† vari√°vel de uma f√≥rmula matem√°tica. As refer√™ncias s√£o, de fato, expressas com os links das c√©lulas.

Tomando a fórmula como exemplo = COMPRIMENTO (A1), o termo A1 representa uma referência de célula que pode conter qualquer valor definido pelo usuário. Portanto, não precisa ser necessariamente um valor numérico ou textual digitado por você na célula, mas também pode ser o resultado de um cálculo realizado na própria célula.


As refer√™ncias podem ser expressas com uma √ļnica c√©lula (A1) ou por um intervalo (A1: A100) definido pelo operador com o sinal : (i dois pontos), sobre o qual falei no cap√≠tulo anterior. Uma f√≥rmula que cont√©m uma refer√™ncia de c√©lula ir√° variar o resultado de seu c√°lculo, com base nos dados inseridos na pr√≥pria c√©lula.


Quando as fórmulas são repetidas nas outras células, por meio da operação de arrastando, a referência da célula varia em sua forma: se na célula B1 você escreveu uma fórmula que contém uma referência à célula A1, arrastando-o para a célula abaixo (B2), a referência mudará automaticamente para A2. Nesse caso, ocorre uma mudança de linha na referência da célula. Isso também ocorre quando a repetição da fórmula ocorre horizontalmente, o que resulta em uma alteração na coluna da referência da célula.

Em certas f√≥rmulas, a opera√ß√£o descrita acima pode causar erros de c√°lculo, pois algumas refer√™ncias devem permanecer ancoradas a uma c√©lula, sem que ocorram altera√ß√Ķes durante a convers√£o de linha ou coluna. Neste caso, voc√™ deve usar a operadora $ dentro da refer√™ncia, como explicarei a voc√™ nas pr√≥ximas linhas.

  • A refer√™ncia $ A1 indica que, com a repeti√ß√£o da f√≥rmula, a coluna deve permanecer bloqueada, permitindo que as linhas sejam alteradas.
  • A refer√™ncia A $ 1 indica que, com a repeti√ß√£o da f√≥rmula, a linha deve permanecer bloqueada, permitindo que as colunas sejam alteradas.
  • A refer√™ncia $ A $ 1 indica que, √† medida que a f√≥rmula se repete, a coluna e a linha da c√©lula devem permanecer bloqueadas, para que a refer√™ncia da c√©lula permane√ßa ancorada na f√≥rmula.

Além do que foi dito nas linhas anteriores, uma referência também pode consistir em um nome. Os nomes nada mais são do que referências que contêm dados definidos pelo usuário, como um intervalo de células, uma função, uma constante ou um mesa. Os nomes podem ser definidos pelo usuário na guia Fórmulas e selecionando o botão apropriado Gerenciamento de nome.

Constantes

Finalmente, os √ļltimos elementos que podem ser √ļteis para voc√™ em uma f√≥rmula s√£o os est√°vel. Uma constante nada mais √© do que um valor definido pelo usu√°rio que n√£o √© vari√°vel. Uma constante est√°, portanto, desligada do conceito de c√©lula, pois deve ser um dado n√£o mut√°vel.

A constante pode ser um valor num√©rico que textual, com base no c√°lculo que precisa ser feito. Tome, por exemplo, a f√≥rmula = IF (A1> 0, "Positivo"; "Negativo). O valor que 0 representa uma constante para a refer√™ncia de c√©lula A1. Isso n√£o pode variar, pois ele apenas pede todos os valores na c√©lula A1 s√£o n√ļmeros positivos.

Os argumentos subsequentes para a fun√ß√£o tamb√©m AUTO() s√£o constantes: os termos Positivo e Negativo s√£o essas as condi√ß√Ķes de veracidade que a f√≥rmula deve expressar, com base na condi√ß√£o declarada. Essas constantes s√£o imut√°veis, pois foram especificadas pelo usu√°rio.

Essas condi√ß√Ķes de veracidade da f√≥rmula tamb√©m podem ser substitu√≠das por outras fun√ß√Ķes, tornando o valor din√Ęmico e suscet√≠vel a varia√ß√Ķes, a partir das refer√™ncias celulares neles presentes. Explicarei esse conceito em um cap√≠tulo posterior do tutorial.

Compile uma fórmula do Excel

Agora que você conhece todos os elementos de que precisa em uma fórmula, é hora de ver como compilá-la.

A título de exemplo, tomemos uma fórmula que visa verificar se o código tributário pertence a uma pessoa do sexo feminino ou masculino.

= SE (VALOR (DIREITO (ESQUERDA (A1, 11), 2)) <= 31, "M", "F)

No exemplo acima, na c√©lula A1 cont√©m um c√≥digo tribut√°rio de uma pessoa f√≠sica. Se voc√™ n√£o sabe, dentro do c√≥digo tribut√°rio um n√ļmero √© expresso no d√©cimo e d√©cimo primeiro d√≠gitos, que corresponde ao dia do nascimento. Enquanto nos homens este valor est√° entre 1 e 31 (os dias do m√™s), nas mulheres o valor tamb√©m √© agregado 40.

Posto isto, atendendo ao objetivo definido nos par√°grafos anteriores, ser√° necess√°rio extrair este valor de dois d√≠gitos do c√≥digo tribut√°rio e compar√°-lo com os dados em seu poder. Para fazer isso, voc√™ precisa da combina√ß√£o das duas fun√ß√Ķes CERTO() e ESQUERDA (), que permitem extrair v√°rios caracteres definidos de uma string. Este valor ter√° ent√£o que ser corrigido com a fun√ß√£o VALOR(), para que seja reconhecido como um n√ļmero. Na verdade, os n√ļmeros variam de 01 a 09 s√£o interpretados como texto pelo Excel, mas, usando a fun√ß√£o VALOR(), ser√° convertido em n√ļmeros.

Neste caso, a fórmula ESQUERDA (A1; 11) permitirá que você extraia os primeiros 11 personagens (constante) de uma string contida na célula A1 (referência) começando da esquerda. O resultado obtido, que não é uma constante, servirá de referência para a função CERTO(), por meio do qual é solicitada a extração dos primeiros 2 personagens (constante), começando da direita da string.

A fun√ß√£o VALOR()em vez disso, ele requer apenas uma refer√™ncia de c√©lula como um argumento, a fim de converter seu conte√ļdo em um valor que pode ser usado na f√≥rmula. Neste caso, a refer√™ncia ser√° dada pelo resultado da fun√ß√£o CERTO().

Para definir se um c√≥digo tribut√°rio pertence a um homem ou a uma mulher, pode ser √ļtil usar a fun√ß√£o AUTO(). Nesse caso, deve-se indicar como primeiro argumento a condi√ß√£o de veracidade do c√°lculo: o que se quer saber √© se o resultado obtido √© menor ou igual a 31, a fim de identificar o c√≥digo tribut√°rio como pertencente a um homem. Valores diferentes do indicado indicam que, em vez disso, pertence a uma mulher.

Neste caso, o valor extra√≠do por meio da fun√ß√£o VALOR() ser√° a refer√™ncia exigida pela f√≥rmula, que deve ser comparada com o valor 31 (constante) por meio do operador assinado <=. As condi√ß√Ķes verdadeiras e falsas ser√£o expressas com constantes respectivamente "M" e "F", separado do operador ; (A ponto e v√≠rgula).

Obviamente, como expliquei a você nos capítulos anteriores, a fórmula deve ser precedida pelo sinal =, sem o qual o cálculo necessário nunca poderá ocorrer.

Como usar fórmulas do Excel


√Āudio v√≠deo Como usar f√≥rmulas do Excel
Adicione um comentário do Como usar fórmulas do Excel
Comentário enviado com sucesso! Vamos analisá-lo nas próximas horas.